:

INFLAÇÃO EM 2018

fevereiro 13, 2019

Inflação fecha com 4,33% em 2018

Tomate bate recorde com inflação em alta de 82%

O setor supermercadista do estado de São Paulo teve um ano conturbado em 2018. Produtos comuns no cotidiano do cidadão tiveram altas expressivas de preço nas gôndolas dos supermercados. Alguns como o leite, que sofreu aumento de (55%) no meio do ano e o tomate que registrou inflação de (82%), são exemplos do abalo sofrido no varejo paulista.

Em maio, o setor supermercadista apresentava índice de inflação mensal em (-0,29%), no acumulado do ano. No mês seguinte a taxa disparou, alcançando a marca de (3,25%), segundo pesquisa de IPS desenvolvida pela FIPE.

O motivo da disparada do índice de preços, segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas), foi a greve dos caminhoneiros que ocorreu de 21 a 30 de maio. Outro motivo a influenciar os preços foi a alta do dólar, que chegou a custar R$4,19 em setembro. Dada a essas e outras questões, a inflação dos supermercados encerrou 2018 em alta de (4,33%). (0,33%) acima da projeção da Apas, que era de (4%).

A associação aponta que a greve foi responsável pela morte de 70 milhões de aves. O frango, uma opção acessível no prato do brasileiro até maio, sofreu um forte impacto em junho, foi subindo o preço e encerrou o ano com alta de (9,33%). Durante a greve, cerca de 600 milhões de litros de leite foram perdidos. Isso somado a insumos mais caros e o clima atrasando a safra, fez com que o produto tivesse alta de (8,97%) no final do ano.

Já a alta do dólar afetou diversos produtos de toda a cadeia, principalmente produtos primários importados como o trigo e componentes químicos. Somado a esses fatores, categorias das massas e farinhas fecharam o ano com alta de (9,2%). Biscoitos e os panificados registraram alta de (4%) e (5%), respectivamente. A pesquisa também traz um demonstrativo no aumento dos preços nos artigos de limpeza, que encerram 2018 com inflação de (4,4%).

Mas nenhuma categoria foi mais afetada que a dos hortifrútis. Apresentando inflação de (14,11%), a categoria bateu recorde em aumento nos preços, com os legumes tendo alta de (30,5%). Tubérculo com alta (20,93%) e frutas com (10,37%) fecha os índices da inflação no setor.

Aumentos consideráveis e repentinos são perceptíveis, afinal, quando o tomate sofre inflação de (82%), o consumidor começa a pensar em que produto escolher e, por conseguinte, qual abrir mão.

A Apas prevê que 2019 será um ano bom para o setor, mas levando em consideração os fortes impactados sofridos em 2018, será necessário ter cautela.

 

Veja também – 

Jovens representam 20% dos funcionários no setor

Setor contratou muito abaixo do previsto

Pesquisa mostra otimismo para vendas em 2019

COMPARTILHE
OR
checkout@checkoutrh.com.br

11.3259.1969

Redução dos seus custos e aumento da eficiência dos seus colaboradores é o nosso foco, para ajudar a sua empresa a vender mais, todos os dias.

© 2017 Todos os direitos reservados. Densenvolvido por D4G.

Solicite um contato

Varejista

Como prefere o contato?