:

Expectativas de venda no Natal cresce 2,8% em 2018

dezembro 12, 2018

E supermercados deverão ter aumento considerável de funcionários

 

 

Se tem uma data para animar as pessoas a irem para o comércio, esta data é o Natal. Familiares se encontram para trocar presentes e confraternizar envolta de um farto banquete. É dada a largada para muita movimentação em lojas e atacados, daqueles interessados na áurea natalina, que integra o tamanho sentimento de alegria aos gastos de fim de ano. Tamanho é também o aumento da movimentação em supermercados. Como informa a Confederação Nacional do Comércio (CNC), o supermercadista é o setor que tem maior representatividade de vendas no natal com 34%.

Em meio à queda da inflação e dos juros, a CNC calcula que a data movimentará R$ 34,5 bilhões na economia este ano. O que representa um avanço de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado, ante previsão anterior de alta de 2,3%. A estimativa de contratação de trabalhadores temporários também foi ampliada, de 72,7 mil para 76,5 mil vagas no período.

Em números reais, os supermercados vendem 22% a mais que a média mensal. E o número de consumidores aumenta mais de 11%, como relata a APAS, exigindo reforço no quadro das lojas.

A Abras (Associação Brasileira de Supermercados) realizou a Pesquisa Natal 2018, com 102 redes no Brasil inteiro. Dessas, 33% pretendem contratar mão de obra temporária. Tal percentual representa um aumento sobre os 23% de 2017. Desses 33%, 85% falam em contratar até 50 funcionários. A perspectiva é de que o setor consiga gerar de 11 a 14 mil vagas temporárias, incluindo as intermitentes, para as vendas de fim de ano. Operador de caixa, com 26,47%, repositor, 24,51%, empacotador, 21,57% e entregador, 10,78%, representam as principais funções mencionadas pelos empresários.

Se tem uma data para animar as pessoas a irem para o comércio, esta data é o Natal. Familiares se encontram para trocar presentes e confraternizar envolta de um farto banquete. É dada a largada para muita movimentação em lojas e atacados, daqueles interessados na áurea natalina, que integra o tamanho sentimento de alegria aos gastos de fim de ano. Tamanho é também o aumento da movimentação em supermercados. Como informa a Confederação Nacional do Comércio (CNC), o supermercadista é o setor que tem maior representatividade de vendas no natal com 34%.

Em meio à queda da inflação e dos juros, a CNC calcula que a data movimentará R$ 34,5 bilhões na economia este ano. O que representa um avanço de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado, ante previsão anterior de alta de 2,3%. A estimativa de contratação de trabalhadores temporários também foi ampliada, de 72,7 mil para 76,5 mil vagas no período.

Em números reais, os supermercados vendem 22% a mais que a média mensal. E o número de consumidores aumenta mais de 11%, como relata a APAS, exigindo reforço no quadro das lojas.

A Abras (Associação Brasileira de Supermercados) realizou a Pesquisa Natal 2018, com 102 redes no Brasil inteiro. Dessas, 33% pretendem contratar mão de obra temporária. Tal percentual representa um aumento sobre os 23% de 2017. Desses 33%, 85% falam em contratar até 50 funcionários. A perspectiva é de que o setor consiga gerar de 11 a 14 mil vagas temporárias, incluindo as intermitentes, para as vendas de fim de ano. Operador de caixa, com 26,47%, repositor, 24,51%, empacotador, 21,57% e entregador, 10,78%, representam as principais funções mencionadas pelos empresários.

O vinho importado e o panetone estão cotados para serem os produtos mais consumidos no Natal e no Réveillon, representando, respectivamente, 13,81% e 13,06% do total de vendas. Refrigerantes, com 12,44%, carne bovina, 12,35%, cerveja, 12,19% e frango congelado, 12,11%, são os próximos itens de preferência da lista. Como presente, a caixa de bombom tem sido mais cotada, uma vez que o natal têm a segunda melhor data para a indústria de doces, e os preços estão em queda de 2,01% no acumulado de 12 meses.

Para buscar o aumento nas vendas, os supermercadistas apostam na estratégia dos ‘Pontos de Venda’. 47% dos entrevistados na pesquisa da Abras, devem apostar no PDV, seguidos da degustação de produtos, 19%, brindes, 18%, e promoção, 16%.
Apesar de números incertos, o Natal sempre gera um aumento pontual nas vendas dos supermercados.

Mesmo que não seja um número avassalador, o crescimento nas estatísticas de vendas anima supermercadistas. Segundo o economista da APAS, Thiago Berka, é compreensível a crise, mas vale a pena apostar no setor. “Apesar de tímido, o aumento é importante em um ano que teve muitas turbulências para o setor e cria expectativas positivas para 2019”, explica Thiago.

Compras de natal em supermercado no centro de São Paulo

 

OR
checkout@checkoutrh.com.br

11.3259.1969

Redução dos seus custos e aumento da eficiência dos seus colaboradores é o nosso foco, para ajudar a sua empresa a vender mais, todos os dias.

© 2017 Todos os direitos reservados. Densenvolvido por D4G.

Solicite um contato

Varejista

Como prefere o contato?